Ah,este orgulho que a noite me devolve
A língua forrada de palavras
E outros líquidos de amor.

E a culpa do silêncio que me dás
Na incerteza de qualquer verdade.

De ti já pouco sei
De mim já me ignoro.

Ah,este orgulho que a noite me devolve
E que me dói.

Para Junia,o meu metro e meio

Nenhum comentário:

Postar um comentário